Dicas e Cuidados

COMO AUMENTAR A VIDA ÚTIL DOS PNEUS !

Temos aqui algumas dúvidas mais frequentes sobre como aumentar a vida útil dos pneus, o intuito da ZEPPELIN PNEUS é de sempre manter nossos clientes informados sobre novas tecnologias e maneiras para utilizar o seu veículo com total segurança e aumentar a durabilidade dos pneus.

BALANCEAMENTO

A falta de balanceamento das rodas causa uma oscilação do conjunto pneu e roda, o que causa uma trepidação que é transmitida ao volante, reduzindo assim muito a VIDA ÚTIL dos pneus e provocando um grande desconforto ao dirigir.

O recomendado é refazer o balanceamento no máximo a cada 5.000 Km.

Refazer o balanceamento:

Quando os pneus forem substituídos, montados ou desmontados (quando houver rodízio entre eles);                                                               

Quando surgirem vibrações e (ou) trepidações;                                                               

CALIBRAGEM

QUAL A CALIBRAGEM QUE DEVO COLOCAR EM MEUS PNEUS?

Calibragem é um item determinado pela montadora do veículo, de acordo com os testes que faz durante a homologação do pneu, portanto, para saber a calibragem correta, consulte o manual do proprietário ou a fabricante do veículo. Veja a seguir as consequências da pressão de ar fora das especificações. Assim como para nós humanos, a pressão também é importante para os pneus, pois se usada de forma incorreta, afeta o desgaste e consequentemente a sua vida útil.

Baixa pressão O que é baixa pressão? O que acontece com o pneu?

Com a baixa pressão o pneu terá sua área de contato com o solo alterado, o que provocará um desgaste acelerado e irregular da banda na área dos ombros, reduzindo a sua durabilidade e aumentando o consumo de combustível. Outras consequências: superaquecimento, quebras e separações dos componentes da estrutura do pneu.

E a alta pressão? 

O excesso de pressão também altera a área de contato do pneu com o solo, ocasionando também um desgaste acelerado, desta vez, no centro da banda de rodagem, encurtando a vida útil do pneu. Nunca imagine que a alta pressão compensará a sobrecarga! Um pneu com alta pressão está enfraquecido, pois esta pressão é muito superior àquela para a qual ele foi projetado. O pneu fica mais suscetível a cortes e impactos, além de sacrificar o conforto ao dirigir.

Calibragem com Nitrogênio

O nitrogênio apresenta menor alteração de pressão e temperatura após longos percursos, podendo aumentar a vida útil do pneu (perceptível mais em pneus de caminhão devido ao maior tempo de rodagem e temperaturas, mas claro, dependendo das condições de uso).Usando nitrogênio, deve-se utilizar a mesma pressão recomendada para o ar comprimido.Pode-se misturar o nitrogênio com o ar comprimido, porém misturando os gases, haverá perda de algumas vantagens físicas do nitrogênio. É recomendável que o usuário utilize um ou outro gás.

Posso mudar a medida do meu pneu?

Com relação à questão de adequação de medidas, recomendamos que o você consulte o manual de seu veículo pois é a montadora quem realiza testes e determina qual é a dimensão de pneu que mais se adequa à necessidade do seu carro. Geralmente osmanuais informam uma medida que é equipamento original do carro e outra que é opcional.

Quantos quilômetros um pneu pode rodar?

Não determinamos durabilidade para nossos produtos em termos de quilometragem pois o rendimento em quilometros esta ligado a fatores que não conseguimos controlar como: tipo de terreno, tipo de clima, forma de conduzir, manutenções no veículo e pneus, rodízio a cada 5.000km, calibragens semanais e outros.

Vida útil do PNEU

Rodízio de pneus

Para se obter o máximo de rendimentos de seus pneus, efetue um rodízio a cada 5.000 km. O rodízio serve para compensar as diferenças de desgastes, permitindo um aumento de quilometragem e eficiência.

Efetue o rodízio dos pneus conforme as indicações abaixo:

Respeitar sempre o sentido de rotação, quando este for indicado nos pneus;

Para caminhões e ônibus, no rodízio devem ser respeitadas as regras estipuladas na legislação, ressaltando que pneus reformados e pneus desenhos diferentes não podem ser instalados no eixo dianteiro do veículo;

Recomenda-se o uso de estepe no rodízio. Para esses cassos seguir a orientação abaixo:

Indicadores de desgaste dos pneus: ( Delta ou Twi)

Para que você possa transitar com segurança e saiba o momento exato de trocar os pneus, atente para os indicadores de desgaste, localizados no alto costado e marcados com símbolo ou as letras TWI. Na direção dos indicadores, atente para as marcas em relevo na base dos sulcos. Estas marcas indicam que o pneu atingiu o nívl máximo de desgaste (1,6 mm de profundidade no sulco da banda de rodagem). Pneus nestas condições devem ser imediatamete substituídos, conforme determinação do Código de Trânsito Brasileiro, pois comprometem a segurança do veículo.

Armazenagem de pneus

A armazenagem de pneus deve ser feita em local seco e livre de matérias químicas. Os pneus devem ser limpos e cobertos a fim de evitar o acúmulo de água e a proliferação de insetos. A armazenagem por períodos superiores a 4 semanas deve ser feita na posição vertical, em prateleiras com altura mínimas de 10 cm do solo. Veículos que permaneçam parados por longo período devem ser suspensos por cavaletes, para evitar deformações nos pneus.

Hábitos e costumes ao dirigir 

Os hábitos e costumes de cada motorista têm grande influência no desgaste e na durabilidade dos pneus do seu carro.
Evite buracos e obstáculos. Os impactos e atritos podem causar avarias irreversíveis aos pneus;
Alta velocidade causa o flexionamento excessivo da carcaça e superaquecimento dos pneus, acelerando seu desgaste;
Evite fazer curvas em alta velocidade. Essa situação força o arraste dos pneus e causa um desgaste mais na área do ombro;
Evite freadas ou arrancadas bruscas. Essa prática favorece o desgaste irregular e acelerado da banda de rodagem.

ALINHAMENTO

O alinhamento da direção pode prolongar a vida de seus pneus. A direção desalinhada faz com que o pneu se arraste lateralmente nas retas, provocando desgastes irregulares, comprometendo a dirigibilidade e a segurança do veículo. Pneus que "cantam" nas curvas e volantes que teimam em permanecer tortos nas retas, são sintomas de desalinhamento.

Recomenda-se verificar ou refazer o alinhamento, no máximo, a cada 5.000 Km.

Refaça o alinhamento:

*Após fortes impactos;

*Quando constatado desgaste irregular dos pneus;

*Quando os pneus forem substituídos ou houver rodízio entre eles;

*Quando forem substituídas peças da suspensão.

Coloque seu carro na linha

*Para que seu carro não saia da linha, você precisa saber de alguns detalhes de como, quando e por que se deve fazer o alinhamento de rodas. O alinhamento é especificado pelo fabricante do veículo a fim de oferecer uma maior eficiência de rolamento, melhor dirigibilidade e otimização do grau de esterção. Qualquer alteração que ocorra nas especificações de alinhamento, ocasionada por impacto, trepidação, compressão lateral e desgaste dos componentes da suspensão, poderá comprometer o bom comportamento do veículo. Ou, ainda, provocar um desgaste irregular e prematuro da banda de rodagem. Pneus que “cantam” nas curvas e volantes que teimam em permanecer tortos nas retas são sintomas de desalinhamento. Para entender melhor a importância do alinhamento, verifique os itens a seguir.

Dicas : Quando fazer um alinhamento 

Aqui vão algumas dicas de quando se deve fazer alinhamento:

  • *A cada troca de pneus;
  • *Quando os pneus estiverem apresentando desgaste excessivo na área do ombro;
  • *Quando os pneus apresentarem desgaste da banda de rodagem em forma de escamas;
  • *Quando um pneu tem maior desgaste que o outro;
  • *Trepidação das rodas dianteiras;
  • *Vibração do carro;
  • *Volante duro;
  • *O carro tende para os lados quando o motorista larga o volante;
  • *O carro desvia e puxa para o lado quando os freios são acionados;
  • *O veículo tende para a esquerda ou para a direita;
  • *Em condições normais, a cada 5.000 km (por ocasião do rodízio e balanceamento).

 

TABELA DE ÍNDICE DE VELOCIDADE E CARGA

A ETIQUETA DE PNEUS DA EU

A partir de 1 de Novembro de 2012, entra em vigor a nova etiqueta de pneus da UE. Ela é obrigatória para todos os pneus novos fabricados a partir de 1 de Julho de 2012.
As poupanças efetivas de combustível e a segurança rodoviária dependem estreitamente do comportamento do condutor e designadamente dos 3 fatores seguintes:

  • uma condução ecológica pode reduzir sensivelmente o consumo de combustível,
  • a pressão do ennchimento dos pneumáticos deverá ser controlada com regularidade para otimizar os desempenhos em matéria de aderência ao piso molhado e de eficácia em combustível,
  • as distâncias de segurança deverão ser rigorosamente respeitadas.

A. Em que consiste a etiqueta de pneus ?

Ela permite fornecer ao consumidor uma informação transparente sobre o consumo de combustível, as características de segurança em piso molhado assim como as emissões sonoras do pneu à venda.

B. Como ler as informações da etiqueta de pneus ?

1. Economia de combustível e descarga de CO²:

Ela indica o nível de resistência ao rolamento, a escala de avaliação varia de A (mais económico) a G (menos económico).
As poupanças de combustível conseguidas anualmente com o melhor pneu, comparativamente ao pior, são de cerca de 90 litros. Ao longo da vida útil do pneu, as poupanças de combustível atingem cerca de cinco depósitos (ou seja 240 litros para um consumo médio de 7 litros aos 100 km e uma quilometragem anual estimada de 15.000 km para uma vida útil do pneu de 40.000 km).
Valor de base por notação.

2. Aderência de pneus em piso molhado:

Ela indica o desempenho da travagem em piso molhado, a escala de avaliação varia de A (distância de travagem mais curta) a G (distância de travagem mais longa).
Este critério é calculado sobre a capacidade do pneu de travar um veículo lançado a 80km/h.
A diferença entre cada nível corresponde ao comprimento de um a dois automóveis (ou seja cerca 3 a 6 metros). As distâncias de travagem aumentam consideravelmente para pneus que tenham uma notação elevada.
Não avaliado: a partir de 01/11/2014 os pneus de indicação F e G já não serão mais comercializados na UE.

3. O ruído de rolamento externo:

Ela indica o ruído de rolamento medido no exterior do veículo. Esta notação é expressa com dois valores.

  • As Ondas: de 1 a 3 barras preenchidas.
  • O nível sonoro correspondente a essas ondas.

Actualmente, a norma europeia é de 3 barras preenchidas, a partir da qual o cálculo foi efectuado. A partir de 2016, a norma será de 2 barras preenchidas (ou seja cerca de 3 decibéis (dB) abaixo da actual).
As expectativas desta notação:

  • Continuar a aumentar o nível técnico de fabrico de pneus, e assim contribuir para a obtenção de produtos de melhor qualidade.
  • Guiar o consumidor no seu processo de escolha e de compra do pneu
Sobre a loja

Zeppelin Pneus atua no comércio de pneus multimarcas novos e remolds , buscando o melhor custo benefício para seus clientes, há 9 anos vendendo com 100% de qualificações positivas, contamos com loja física própria para montagens e serviços.

Pague com
  • Depósito Bancário
Selos
  • Site Seguro

ZEPPELIN PNEUS E RODAS LTDA - ME - CNPJ: 12.612.457/0001-36 © Todos os direitos reservados. 2020